segunda-feira, 28 de abril de 2008

Brisa Maracujá no Campeonato Brisa da Madeira de Cruzeiros IRC 2008

O Campeonato Brisa da Madeira de Cruzeiros IRC 2008, teve lugar durante o passado fim de semana nos mares da zona leste da Madeira.

O Brisa Maracujá marcou presença, participando em todas as regatas disputadas durante o fim de semana, realizando boas largadas e terminando várias regatas em posição de destaque.

Comunicação Social

Diário de Notícias:

veja o slideshow no espaço Multimédia

veja a reportagem em vídeo no espaço Multimédia


video


Diário de Notícias, 28/04/2008:

Vela - Campeonato Brisa da Madeira de cruzeiros Serlima 'limpa' título com grande mestria

Emoção, enorme convívio e muito espectáculo foram as notas dominantes dos três dias que fizeram parte do Campeonato Brisa da Madeira de Cruzeiros em vela. Depois de nos últimos anos o Regional tivesse 'adormecido' em termos de emoções, devido à fraca adesão de embarcações e velejadores, a prova de 2008 que marcou a estreia de um novo parceiro na modalidade, o DIÁRIO de Notícias /TSF, marcou o renascer da vela da classe Cruzeiro, assim como deixa antever um futuro ainda mais risonho. Quanto à competição propriamente dita a derradeira regata, foi vivida de forma intensa, já que quatro embarcações 'sonhavam' ainda com o tão desejado título. A expectativa era grande e veio a aumentar com o atraso da largada que devido à falta de vento a comissão de regatas apenas 'colocou' as embarcações na linha de partida 1h25 depois da hora marcada. Com o vento a soprar com pouca intensidade entre os 5 e os 7 nós, seriam o Serlima-Brisa Express e o Arara a terem uma boa largada, ao contrário do 'herói' das partidas, o Brisa Maracujá que acabou por sair antes do tempo o que obrigo-o a fazer novo bordo para poder largar correctamente. Já na primeira pernada entre o Caniçal e Santa Cruz as pequenas embarcações viriam a ser apanhadas pelo Sá Sailing Team e o Frederica Devonia. Contudo e apesar de perderem terreno as equipas de Filipe Caíres e Francisco Nóbrega concentravam os seus esforços na luta pelos pontos que poderiam dar o título, apesar da vantagem do pequeno 'jota' na classificação. Com o rondar da bóia em Santa Cruz e 'apontando' as velas para a Ponta de São Lourenço o Serlima-Brisa Express percebeu que a luta teria que ser feita com o Brisa Maracujá e começou desde logo a controlar o seu mais directo perseguidor, que a meio do percurso de 11,7 milhas náuticas tinham já alguma vantagem para o líder. Mesmo com uma pequena desvantagem na última pernada até à linha de chegada instalada junto ao cais da Marina da Quinta do Lorde o Serlima avançava tranquilamente para o título regional, pois o vento dava vantagem em 'tempo compensado' para a embarcação do Clube Naval do Funchal. No final e com o Sá Sailling Team a vencer a regata em tempo real, o Serlima viria a conquistar o primeiro lugar e consequentemente o título. Já o Brisa Maracujá viria a ser penalizado não só pela sua má largada mas devido a um protesto apresentado no final. Segundo a decisão da comissão de protesto a equipa de Nélio Sousa terá retirado alguns materiais da embarcação que não podia retirar antes da competição. Um protesto que promete ainda dar que falar já que a embarcação irá recorrer da decisão. No final de destacar pela positiva o trabalho da organização, a cargo da Associação de Vela, da A. Náutica da Madeira, Iate Clube Santa Cruz e Iate Clube Quinta do Lorde, que tiveram um excelente dispositivo no mar. Referência ainda para o Clube Naval do Funchal e para o vice-comodoro Joaquim Barata que proporcionaram excelentes condições para que os órgãos da comunicação social pudessem trabalhar da melhor forma.

Paulo Vieira Lopes




Diário de Notícias, 27/04/2008:

Há quatro tripulações candidatas ao título

O segundo dia de competição ficou marcado por uma regata disputada ao segundo, já que o 'Sá Sailing Team', de Nuno Rodrigues, terminou as 34,5 milhas do percurso com uma vantagem confortável sobre o segundo, que por sua vez viu a vitória fugir-lhe por três minutos para um barco que apesar de ser o oitavo a cortar a linha de chegada, venceria a regata por ser mais pequeno em comprimento e área vélica. Tendo que percorrer 3,5 milhas entre o cais de Água de Pena e a Marina da Quinta do Lorde, foram precisos noventa minutos, já que o vento soprou fraco, inferior aos 4 nós. Muito bem na opção que fez de bordo a terra, o 'Brisa Maracujá' foi o primeiro líder, conquistando mais de dois minutos de vantagem sobre o 'Bruce Farr', de Nuno Rodrigues, na passagem da primeira bóia. Se esta pernada parecia ser favorável aos barcos mais pequenos, o 'Pimpas/Tendências Interiores' e o 'Quebramar-Miles' atrasaram-se 15 minutos para os primeiros, enquanto o 'Arara' era o oitava a rondar esta primeira bóia, perdendo 39 minutos para o líder, muito tempo para uma distância tão curta.Irreconhecível, nesta fase da competição, estava o líder do campeonato, o 'Serlima/Brisa Express', pois seria o décimo a rondar, a mais de quarenta e três minutos dos líderes da frota. Com o vento de sueste, os barcos tiveram de navegar à bolina até às Desertas, com o 'regressado' Sá Sailing Team a arribar mais, mareando mais folgado e com isso ganhando mais velocidade, a suficiente para ultrapassar o 'First 40.7', de Nélio Sousa, que optou por navegar mais orçado. À medida que a frota se aproximava das Desertas, o vento aumentou de intensidade, permitindo ao líder rondar a bóia com 11 minutos de vantagem sobre o segundo, surgindo o 'Swing', de José Augusto Araújo, na terceira posição. Numa disputa muito animada, o pequeno 'Bénéteau' de 25 pés, bem como o modelo Quebramar surgiam no Ilhéu Chão em bom plano, com o 'Arara' a recuperar parte do tempo perdido, tal como o 'jota', de Filipe Caires. De regresso ao ponto de largada, a frota foi surpreendida com uma ligeira alteração da direcção do vento, que levou a marear ao largo, por vezes à bolina, já que o vento passou a estar de nordeste. E seria nesta última pernada, entre Água de Pena e a Marina da Quinta do Lorde, que a regata acabaria por se decidir, já que as diferenças seriam atenuadas, com o 'Brisa Maracujá' a tirar oito minutos ao 'Sá Sailing Team' mas a perder tempo para o 'Arara', que soube aproveitar o vento que fez no Caniçal para chegar 43 minutos depois do 'First 40.7', o suficiente para vencer a regata. Após esta terceira regata merece destaque o facto de o campeão em título ter entrado na luta, havendo quatro barcos com condições de chegar ao ceptro, embora uns dependam mais dos resultados dos outros. Hoje cumpre-se a derradeira regata, onde tudo ficará decidido.

Paulo Vieira Lopes



Diário de Notícias, 26/04/2008:

Vento forte dá vantagem ao 'pequeno' Serlima


Há muito que a adrenalina e as emoções não eram tão fortes no arranque do Campeonato Brisa da Madeira de Cruzeiros em vela. Ontem, na baía do Caniçal, as 12 embarcações que tiveram na largada da primeira regata provaram que a classe Cruzeiro está a renascer, assim como o espectáculo da modalidade. Espectáculo esse que ficou a ganhar graças às excelentes largadas, opções de rumo correctas e manobras bem executadas por parte das equipas. Neste aspecto o 'Brisa Maracujá' de Nélio Sousa, foi um dos destaques do primeiro dia de competição, mas a festa da vitória em ambas as regata do programa foi entregue à pequena embarcação do 'Serlima-Brisa Express', de Filipe Caires.Com 12 barcos à largada, dos 13 inscritos (ausência do Quebramar-Norte) seria a embarcação de Nélio Sousa a dominar a primeira regata, pois foi o primeiro a rondar a bóia da bolina, ganhando uma vantagem considerável que foi determinante para concluir a prova em 51 minutos e 16 segundos, tempo que não lhe permitiria, contudo, chegar à vitória, depois de feitas as contas do tempo compensado, já que o 'Jota 92 pés', de Filipe Caires, cortou a linha de chegada na terceira posição, 3 minutos e 28 segundos depois, diferença suficiente para ganhar, pois o seu barco tem apenas 92 pés e uma área vélica muito inferior. Já no último lugar do pódio, e após o tempo compensado, terminou o 'Pimpas-Tendências Interiores', de Francisco Pontes. Destaque ainda para embarcação 'Grupo Santagro' de Jorge Pinto (quinto classificado), à frente do 'Frederica Devónia' que apesar de ter tido uma largada espectacular e de ter surgido em segundo na primeira bóia, atrapalhou-se na manobra de descer o balão e içar a genoa. Já em termos negativos, de salientar as desistências do 'favorito' Sá Sailling Team de Nuno Rodrigues e do 'Tanto Faz' de Martim Henriques. Com o vento a soprar entre os 17 e os 20 nós, a segunda regata foi ainda mais competitiva, com o 'Brisa Maracujá' e sobretudo o 'Quebramar Miles' a terem uma largada espectacular, bem secundados pelo 'Serlima/Brisa Express'. Obrigados a marear à bolina em três pernadas e navegando à popa em igual número de percursos, numa distância de 5,5 milhas, seria o 'Swing' de José Augusto Araújo - um Grand Soleil 50 pés - o primeiro a cortar a linha de chegada, com uma vantagem de dois minutos e 11 segundos sobre o 'Brisa Maracujá'.Já nas contas finais de referir a grande prestação do 'Quebramar Miles', de André Freitas, que alcançou o segundo lugar atrás do 'Serlima e à frente do barco de Nélio Sousa. Referência ainda para as excelentes manobras da equipa do 'Pimpas-Tendências Interiores'. Hoje está prevista a terceira regata, entre o Caniçal, Desertas, Machico e regresso ao ponto de largada, numa distância de 34 milhas.


Paulo Vieira Lopes


Diário Cidade, 29/04/2008:

Ricardo Paixão (CNC) no Lisboa Long Distance International Triathlon

O atleta do Clube Naval da Calheta - Ricardo Paixão - participou no sábado passado no Lisboa Long Distance International Triathlon, englobado num grupo de 6 atletas representantes de 3 clubes da Madeira.
A prova desenrolou-se na zona da EXPO e foi composta por um segmento de natação de 1,9 km, um segundo segmento de ciclismo de 90 km, e um último segmento de corrida de 21,1 km.
Numa prova que contou com 492 participantes, Ricardo Paixão ficou na posição nº148 da geral, com o tempo total de 4:32:42,30 h; sendo os seus tempos parciais os seguintes: natação 0:29:27 h; ciclismo 2:21:53 h; corrida 1:37:47.

Dentro do seu age-group, Ricardo Paixão foi 39º e o 4º melhor português.



Madeirenses em grande plano no meio Iron-Man

Paulo Margarido em destaque


Teve lugar este fim-semana, no Parque das Nações, a mais longa competição de Triatlo disputada em Portugal, na distância de half Iron-Man, composta 1,9 Km de natação, 90 Km de ciclismo e 21,1 Km de corrida.
Com a presença de mais de 600 atletas de todo o mundo, e debaixo dum calor tórrido, esta exigente competição, que juntou em Lisboa alguns dos mais consagrados atletas mundiais do triatlo longo, teve uma participação brilhante de 5 atletas regionais, dois deles a realizar a sua estreia nesta distância.
Paulo Margarido (Ludens Machico) foi o melhor, com a excepcional marca de 4h14m39s, registo que o consagra entre a elite da longa distância do triatlo português. Margarido foi 64º da geral, sendo o 5º melhor do seu escalão. Entre os portugueses, foi o 9º da classificação absoluta e o 2º melhor da sua categoria. Relativamente ao desempenho de 2007, Paulo Margarido retirou quase 29 minutos, fruto duma prestação muito equilibrada, onde realizou 31:24 na água, 2h19m06 no ciclismo (média de 37,1 Km/h), terminando com a excelente marca de 1h21m40 na corrida final.

Duarte Mendonça (também do Ludens) foi o 2º atleta regional, na 94º posição da geral, 27ª do seu escalão, sendo o 13º melhor português e 2º atleta nacional na sua categoria. Dominando o segmento inicial de natação, terminou a prova em 4h22m03, com menos 33 minutos que a marca do ano passado, mostrando a grande evolução dos atletas regionais no panorama internacional do triatlo de longa distância.
Ricardo Paixão (Clube Naval da Calheta), foi o 3º melhor atleta regional, com um total de 4h32m42, uma marca de excelente nível para este atleta, que competiu pela primeira vez nesta distância.
Carlos Carichas (Ludens de Machico) e Roberto Lúcio (Clube Aventura da Madeira) foram os restantes triatletas participantes, conseguindo superar largamente a barreira das 5 horas. Carichas fez 4h49m18 (menos 30 minutos que na edição passada), enquanto Roberto Lúcio fez a sua estreia na distância com a promissora marca de 4h53m33.
Dos 6 atletas regionais inscritos, apenas Carlos Romeu Miranda não participou, devido a uma lesão contraída já no local da prova.
A competição foi ganha por Paul Amey, campeão mundial de Duatlo, que bateu a forte concorrência na corrida final.

Excelente prova realizou também o português Pedro Gomes, que provou ser um dos melhores atletas europeus nesta distância, batendo consagrados triatletas de renome internacional, e alcançando pela primeira vez um lugar no pódio (3ªposição).

O atleta do Clube Olímpico de Oeiras foi mesmo o único português nas 30 primeiras posições, o que diz bem do nível deste evento.


Imagens da prova:






Mais informações em: http://www.triatlomadeira.com/.



Comunicação social



Jornal da Madeira, 30/04/2008:



Triatlo — “Half Iron-Man” em Lisboa com participação madeirense em bom plano
Paulo Margarido em destaque

O Parque das Nações, em Lisboa, foi palco da mais longa competição de triatlo disputada em Portugal, na distância de “half Iron-Man”, composta por 1,9 quilómetros de natação, 90 mil metros de ciclismo e 21,1 quilómetros de corrida.

No evento participaram cinco madeirenses.

Com a presença de mais de 600 atletas de todo o Mundo e debaixo de um calor tórrido, esta exigente competição, que juntou em Lisboa alguns dos mais consagrados atletas mundiais do triatlo longo, teve uma participação brilhante de cinco atletas regionais, dois deles a realizar a sua estreia nesta distância.

Paulo Margarido (Ludens Machico) foi o melhor, com a excepcional marca de 4h14m39s, registo que o consagra entre a elite da longa distância do triatlo português. Margarido foi 64.º da geral, sendo o 5.º melhor do seu escalão. Entre os portugueses, foi o 9.º da classificação absoluta e o 2.º melhor da sua categoria. Relativamente a 2007, Paulo Margarido retirou quase 29 minutos ao tempo final.

Duarte Mendonça (também do Ludens) foi o 2.º atleta regional, na 94.ª posição da geral, 27.º do seu escalão, sendo o 13.º melhor português e 2.º atleta nacional na sua categoria.

Ricardo Paixão (Clube Naval da Calheta), foi o 3.º melhor atleta regional, com um total de 4h32m42, uma marca de excelente nível para este atleta, que competiu pela 1.ª vez nesta distância. Carlos Carichas (Ludens de Machico) e Roberto Lúcio (Clube Aventura da Madeira) foram os restantes triatletas participantes, conseguindo superar largamente a barreira das cinco horas. Carichas fez 4h49m18 (menos 30 minutos que na edição passada), enquanto Roberto Lúcio fez a sua estreia na distância com a promissora marca de 4h53m33. Dos seis atletas regionais inscritos, apenas Carlos Romeu Miranda não participou, devido a uma lesão contraída já no local da prova. A competição foi ganha por Paul Amey, campeão mundial de duatlo, que bateu a forte concorrência na corrida final.


Diário Cidade, 30/04/2008:

Taça da Madeira de Kayak Mar

No passado dia 25 de Abril, a Baía de Câmara de Lobos foi palco da Taça da Madeira de Kayak Mar.
Num dia em que o público e o imenso calor marcaram presença, os participantes Seniores, Juniores e Veteranos percorreram 15 Km (entre a Baía de Câmara de Lobos - Praia do Vigário Praia Formosa) num total de 3 voltas, enquanto os cadetes com o mesmo percurso realizaram apenas 2 voltas.
De referir que das 72 tripulações inicialmente inscritas participaram 52, totalizando 79 canoístas.

Os resultados das equipas do CNC foram:
- k2 Junior Masculino - Roberto Mendes / Cristopher Rocha - 1:34:38:44 - 6º;
- k2 Senior Masculino - João Alves / Javier Canizales - 1:40:15:75 - 4º;
- k1 Veterano A Masculino - David Pereira - 1:46:21:18 - 1º;
- k1 Cadete Masculino - Marco Silva - 1:13:50:28 - 4º.

Mais informações em http://www.canoagemadeira.com/.

Comunicação Social

Jornal da Madeira, 29/04/2008:

Canoagem — Taça da Madeira de Kayak Mar “concentrou-se” em Câmara de Lobos
Apuramento disputado

Num dia com muito público e imenso calor, os participantes seniores, juniores, cadetes e veteranos percorreram 15 quilómetros (entre a baía de Câmara de Lobos, Praia do Vigário e Praia Formosa) e cumpriram, na passada sexta-feira, a Taça da Madeira de Kayak Mar, em canoagem.
Na prova, das 72 tripulações inicialmente inscritas participaram apenas 52, totalizando 79 canoístas.
Os vencedores das várias classes foram: K1 Júnior: Célio Alves (CD Garachico), K2 Júnior: Christiaan Flotman/Diogo Pereira (AN Madeira), K2 Júnior Misto: Tiago Cabral/Bárbara Caires (CN Seixal), K1 Sénior: Pedro Mendes (AN Madeira), K2 Sénior: João Câmara/João Gomes (CN Funchal).
K2 Sénior Fem.: Catalina Figueira/Ana Goes (CN Seixal), K2 Sénior Misto: Mário Pereira/Filipa Azevedo (AN Madeira), K1 Veterano A: Alberto Pereira (CN Calheta), K1 Veterano B: Armelindo Gonçalves (CN Seixal), K2 Veterano B: Ricardo Abreu/José Gonçalves (CN Seixal), K1 Cadete: Rúben Freitas (CD Garachico), K1 Cadete Fem.: Rubina Oliveira (CD Garachico), K2 Cadete: Ricardo Rodrigues/José Rocha (CD Garachico) e K2 Cadete Misto: André Cabral/Cristina Fernandes (CN Seixal).
A classificação colectiva ficou ordenada da seguinte forma: 1.º Centro Treino Mar, 129 pontos, 2.º Clube Desportivo do Garachico, 99, 3.º Associação Náutica da Madeira, 99, 4.º Clube Naval do Seixal, 87, 5.º Clube Naval do Funchal, 87, 6.º Clube Força 5 Madeira, 0 e 7.º Clube Naval da Calheta, 0.



Diário Cidade, 24/04/2008

quinta-feira, 24 de abril de 2008

CAMPEONATO BRISA DA MADEIRA DE CRUZEIROS IRC 2008

O Brisa Maracujá disputa este fim de semana, nos mares do Caniçal o CAMPEONATO BRISA DA MADEIRA DE CRUZEIROS IRC 2008.




Comunicação Social


Diário de Notícias, 25/04/2008:



Melhor frota de sempre rumo ao título
Durante os próximos três dias a emoção da vela centra-se toda no caniçal


Quase uma centena de velejadores, em representação de 13 equipas rumam hoje ao mar do Caniçal com o único objectivo: Ajudar a sua embarcação a erguer o troféu de campeão da Madeira da Classe Cruzeiros 2008. Depois de nos últimos anos a modalidade ter vivido anos menos bons, com a pouca adesão de embarcações no Regional, o ano de 2008 parece marcar o arranque de uma nova era, ou seja, um maior interesse pelos madeirenses nas provas de vela de cruzeiro. Para já o evento deste ano promete maiores emoções, muito devido ao número de embarcações inscritas e o facto da modalidade contar com um novo parceiro, neste caso o DIÁRIO de Notícias, considerado já, pelo presidente da Associação Regional de Vela da Madeira, Fernando Ascensão "como uma mais valia para a promoção e crescimento da vela regional". Durante três dias, e ao longo de várias regatas agendadas para a baía do Caniçal estes aventureiros dos mares irão concentrar todos os seus esforços e sabedoria para tentar levar a sua equipa à glória.A experiência de alguns e a existência de grande 'máquinas' do mar promete renhidas lutas até ao próximo domingo.


Quarteto luta pelo pódio


O 'Arara' do skipper Francisco Nóbrega parte para este campeonato com o intuito de tentar revalidar o título de 2007. Fazendo a estreia da época apenas neste evento a equipa do Iate Clube de Santa Cruz tem pela frente fortes adversários tais como o Serlima-Brisa Express de Filipe Caires, grande opositor no ano transacto, assim como o Tendências Interiores -Pimpas de Francisco Nóbrega e a mais nova embarcação da vela regional, o Sá Sailling Team - Yah Man de Nuno Rodrigues. Com certeza que ao longo das cerca de 50 milhas náuticas que os velejadores terão pela frente neste Regional a luta pelo pódio será discutida entre estas embarcações, apesar de outras poderem 'intrometer-se' no caminho, como o caso do Swing (José Augusto Araújo), o Grupo Santagro-Noctiluga (Jorge Pinto e até mesmo os Quebramar Miles e Norte de André Freitas e Rodrigo Cardoso.


Regressos e estreias


Ainda no que diz respeito às 13 embarcações de registar, em relação ao Campeonato de 2007, o regresso de algumas embarcações, nomeadamente o Alf de Francisco Rosa, o Tanto Faz de Martim Henriques e o Vadio IV de José Correia. Para além disso esta prova marcará para alguns tripulantes a estreia num campeonato da Madeira, onde se destaca o campeão de automobilismo, Vítor Sá que deverá marcar presença apenas na derradeira regata da competição, agendada para domingo. Outro dado curioso é a presença de muita 'juventude' o que demonstra que o futuro da classe está garantido. Depois de uma breve apresentação das embarcações e seus tripulantes, resta agora esperar por bons ventos, mar e horizonte.Outras das curiosidades neste campeonato é a presença dos vários clubes regionais onde as equipas estão inscritas.Mais uma vez serão vários os concelhos da Região a estar representados, desde a Calheta, passando pelo Funchal, Santa Cruz e Machico.


CTM e CNF lideram nas equipas


O destaque vai para o Clube Naval do Funchal e o Centro Treino Mar que dominam a comitiva com três embarcações cada. Os navalistas conta com o Frederica Devonia, Serlima-Brisa Express e o Quebramar-Norte, enquanto o CTM estará representado pelo Alf, Swing e Vadio IV. O Arara e o Grupo Santagro irãovestir a 'camisola' do Iate Clube de Santa Cruz, enquanto o Quebramar-Miles Sá Sailling Team querem levar o Iate Clube Quinta do Lorde aos lugares do pódio. Já a A. Náutica da Madeira entra nesta prova com o Tanto Faz e o Pimpas enquanto da Calheta estará a embarcação do Brisa Maracujá.
Paulo Vieira Lopes




Diário de Notícias, 25/04/2008:

Eis os 'heróis do mar'
Chegou a prova mais apetecível do ano.

Entre 13 embarcações, uma sagrar-se-Á campeã

Eis chegada a grande prova da época para a vela madeirense da classe Cruzeiro IRC. Tal como aconteceu na edição de 2007, o apetecível Campeonato Brisa Madeira de Cruzeiros volta a ter o mesmo figurino, com a competição a estar concentrada em três dias consecutivos, e com a Quinta do Lorde, no Caniçal, a servir mais uma vez de 'quartel-general'. Treze embarcações e 75 velejadores têm pela frente um total de quatro regatas, caso seja cumprido todo o programa do evento. Assim, e no que toca às regatas, hoje, naquele que será o primeiro dia de prova, estão agendadas duas largadas (a primeira a partir das 13 horas), com as equipas a terem pela frente cerca de seis milhas náuticas de um percurso, todo ele realizado na baía do Caniçal, em cada uma das regatas, e com estas a serem consideradas de índice de técnico elevado. No que diz respeito aos amantes da modalidade, estas duas regatas, denominadas 'MarinaFunchal', têm a particularidade de poderem ser assistidas nas próprias instalações da marina da Quinta do Lorde. Já amanhã, pelas 11 horas, disputa-se a prova mais longa do campeonato. Denominada Regata 'Marina Quinta do Lorde', as equipas terão pela frente uma prova mais exigente, num trajecto entre Machico, Caniçal, Desertas e Caniçal, numa extensão de cerca de 28 milhas náuticas. Finalmente, no domingo, a prova volta à baía do Caniçal com a Regata 'Brisa Maracujá'. Com o sinal de largada a ser dado pelas 11 horas, os 'heróis do mar' têm uma prova de cerca de 13 milhas náuticas entre o Caniçal, Santa Cruz e Ponta de São Lourenço.

Curiosidades

Para além do espectáculo desportivo, a vela oferece ainda bons momentos de convívio social. Desta forma, a Associação Regional de Vela da Madeira tem agendadas, para além da 'festa' da consagração do campeão, no domingo, várias iniciativas a acontecer hoje e amanhã. Sem dúvida uma forma de unir cada vez mais os amantes da modalidade. Além da competição, este espectáculo da vela existe graças ao grande trabalho realizado nos 'bastidores' da prova onde cerca de uma dezena de pessoas têm trabalhado desde o início desta semana para que as equipas possam ter um campo de regatas nas melhores 'condições'. Todo este esforço é feito pela organização, onde se inclui a ARVM, assim como o Iate Clube Quinta do Lorde.
Paulo Vieira Lopes

Taça da Madeira de Kayak Mar realiza-se na Baía de Câmara de Lobos

A Baía de Câmara de Lobos recebe no próximo dia 25 de Abril pelas 15 horas, a Taça da Madeira de Kayak Mar, prova que estava inicialmente agendada para o dia 5, mas que devido às condições climatéricas foi adiada.
A organização está a cargo do Clube Desportivo do Garachico em conjunto com a Associação Regional de Canoagem da Madeira, sendo uma prova que servirá para apurar representantes da Região na Taça de Portugal de Kayak Mar.
A prova contará com a presença de canoístas em representação de sete clubes, Associação Náutica da Madeira, Centro Treino Mar, Clube Naval do Funchal, Clube Naval do Seixal, Clube Desportivo Garachico, Clube Força 5 Madeira e Clube Naval da Calheta.
As categorias de Veteranos, Seniores e Juniores percorrerão um total de 15 Km, enquanto que os Cadetes apenas terão que pagaiar 10 Km. De referir que estão inscritas 72 tripulações e um total de 105 canoístas.

O Clube Naval da Calheta estará representado pelos seguintes canoístas:
- Roberto Mendes / Cristopher Rocha;
- João Alves / Javier Canizales;
- David Pereira;
- Marco Silva.

Mais informações em www.canoagemmadeira.com.

Comunicação Social

Diário Cidade, 24/04/2008:


Jornal da Madeira, 25/04/2008:
Canoagem: Taça Kayak Mar esta tarde em C.ª de Lobos

A baía de Câmara de Lobos recebe, hoje, pelas 15h00, a Taça da Madeira de Kayak Mar. A organização está a cargo do Clube Desportivo do Garachico, em conjunto com a Associação de Canoagem, sendo uma prova que irá apurar os representantes da Região à Taça de Portugal. Participam canoístas de sete clubes: Associação Náutica da Madeira, Centro Treino Mar, Clube Naval do Funchal, Clube Naval do Seixal, Clube Desportivo Garachico, Clube Força 5 Madeira e Clube Naval da Calheta. Os veteranos, seniores e juniores percorrerão um total de 15 quilómetros, enquanto que os cadetes apenas terão que pagaiar 10 mil metros. Estão inscritas 72 tripulações e um total de 105 canoístas.

Ricardo Paixão (CNC) no Iron-Man de Lisboa

6 madeirenses no meio Iron-Man de Lisboa

Seis triatletas madeirenses marcarão presença, neste sábado, no meio Iron-Man de Lisboa, competição disputada em distância longa, composta por 1,9 Km de natação, 90 Km de ciclismo e a meia-maratona em corrida (21,1 Km).
Paulo Margarido, Duarte Mendonça, Carlos Carichas e Romeu Miranda (Ludens de Machico), Ricardo Paixão (Clube Naval da Calheta) e Roberto Lúcio (Clube Aventura da Madeira), são os 6 atletas regionais que se encontram inscritos na prova.
Os três últimos realizam a sua estreia nesta difícil distância, enquanto Margarido, Mendonça e Carichas repetem a participação da edição passada, onde Paulo Margarido foi o melhor dos atletas regionais, com o tempo total de 4h43m35s.
Para este ano, as maiores expectativas recaem sobre Paulo Margarido, Duarte Mendonça e Ricardo Paixão, os 3atletas que à partida reunem maiores hipóteses de se aproximarem da marca das 4 horas e meia, considerada de referência internacional na longa distância.
A prova, reunirá no Parque das Nações 650 triatletas de todo o mundo, entre os quais alguns dos melhores atletas mundiais da distância longa, como sejam o recordista mundial na distância Ironman, Luc Van Lierde, o campeãodo mundo de Duatlo, Paul Amey e o vencedor do Ironman daAustria, Marino Vanhoenacker.
Mais informação em: http://triatlomadeira.com/?p=310


Comunicação Social

Jornal da Madeira, 25/04/2008:
Triatlo — Meio “Iron-Man”
Seis madeirenses presentes em Lisboa



Paulo Margarido, Duarte Mendonça, Carlos Carichas e Romeu Miranda (Ludens de Machico), Ricardo Paixão (Clube Naval da Calheta) e Roberto Lúcio (Clube Aventura da Madeira) são os seis atletas regionais que se encontram inscritos na prova.
Os três últimos realizam a sua estreia nesta difícil distância, enquanto que Margarido, Mendonça e Carichas repetem a participação na edição passada, onde Paulo Margarido foi o melhor dos atletas regionais, com o tempo total de 4h43m35s.
Para este ano, as maiores expectativas recaem sobre Paulo Margarido, Duarte Mendonça e Ricardo Paixão, os três atletas que à partida reúnem maiores hipóteses de se aproximar da marca das 4 horas e meia, considerada de referência internacional na longa distância.
A prova, reunirá no Parque das Nações 650 triatletas de todo o Mundo, entre os quais alguns dos melhores da distância longa.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Provas no fim de semana 25-27 Abril

No próximo fim de semana do mês de Abril poderá assistir a várias prestações dos atletas do Clube Naval da Calheta, assim sugerimos-lhe:

Canoagem
Participação na Taça da Madeira de Kayak Mar / Regata Baía de Câmara de Lobos, evento que terá lugar no sábado, dia 25 de Abril, pelas 14:00 horas, na Baía de Câmara de Lobos, e constitui prova de apuramento para a Taça de Portugal de kayak mar.

Triatlo
Participação do triatleta Ricardo Paixão no Triatlo Internacional de Lisboa, no dia 26 de Abril, pelas 08:00 horas, prova realizada na distância Half Ironman.

Vela
Participação do "Brisa Maracujá" no Campeonato Brisa da Madeira de Cruzeiros IRC 2008, que se realiza no campo de regatas do Caniçal entre os dias 25 e 27 de Abril.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

IV Rali da Calheta

Foi ontem apresentado o IV Rali da Calheta, que irá para a estrada no próximo dia 26 de Abril. Poderá obter mais informações sobre a prova no respectivo site em http://www.ralidacalheta.com/.
O Clube Naval da Calheta conta apresentar mais algumas novidades nos próximos dias.

Comunicação Social
Jornal da Madeira, 10/04/2008

IV Rali da Calheta, organizado pelo Sports Madeira, realiza-se no próximo dia 26
35 pilotos inscritos garante rali competitivo

O IV Rali da Calheta realiza-se no próximo dia 26 e conta com 35 pilotos inscritos. Esta prova organizada pelo Club Sports Madeira tem como director Luís Madruga e é composta por nove provas especiais no total de 82,50 km. Trata-se da segunda prova da época, depois do cancelamento do Rali do Porto Santo, contando para o Campeonato da Madeira Coral de Ralis, Campeonato Júnior e Troféu Eng.º Rafael Costa. Paulo Fontes entende que o número de inscritos é “muito bom” garantindo assim “um rali equilibrado e bastante competitivo” e que promete espectáculo.
O IV Rali da Calheta vai para a estrada no próximo dia 26, realizando-se no dia anterior as verificações documentais e técnicas. A segunda prova do Campeonato da Madeira “Coral” de Ralis, organizada pelo Club Sports Madeira, tem 35 pilotos inscritos e como director Luís Madruga, substituindo Lamberto Jardim. O rali é composto por nove provas especiais divididas em duas secções com um percurso total de 249,95 kms, sendo 82,50 kms de provas especiais.A apresentação do IV Rali da Calheta realizou-se ontem, na Casa das Mudas, na vila calhetense. O presidente do Club Sports Madeira destacou o número de pilotos inscritos para a terceira que é agora a segunda prova do campeonato — o adiamento do Rali do Porto Santo para a primeira quinzena de Outubro alterou a sequência dos ralis de 2008 —, pois 35 pilotos significa que a cada prova o número de inscritos está a aumentar. Paulo Fontes considera que “o número de participantes é muito bom”, tendo presente o contexto da economia portuguesa. Apesar de só no próximo dia 17 ser feita a atribuição dos números de competição e a publicação da lista, aquele responsável adiantou que os principais pilotos marcam presença, destacando-se os que tripulam as viaturas S2000, os S1600 e o grupo de Produção, bem como os troféus monomarca, situação que garante competitividade e espectáculo. Deste modo estão reunidos todos os ingredientes para ser “um rali equilibrado e bastante competitivo que promete espectáculo” e que deverá arrastar muito público até à Calheta num fim-de-semana prolongado. O Rali da Calheta realiza-se no próximo dia 26, com início às 10 horas no Porto de Recreio. A primeira secção é composta por quatro provas especiais com um total de 40,28 km com dupla passagem pela Fonte do Bispo 1.ª e 3.ª (7km), às 10.49 e 12.05 horas, e pela Santa 2.ª e 4.ª (13,14km), às 11.22 e 12.33. Depois do reagrupamento a 2.ª secção tem início às 13.59 horas e compreende cinco provas especiais no total de 42,28 km com dupla passagem pelo Paul do Mar 5.ª e 7.ª (6,78km), às 14.02 e 15.19 horas, e pela Ponta do Pargo 6.ª e 8.ª (13,14km), às 14.26 e 15.43 horas, enquanto a 9.ª, na extensão de 2,38km com início pelas 16.41 horas, pretende ser a prova espectáculo na vila da Calheta. O rali termina às 17.37 horas na Marina da Calheta, enquanto a entrega de prémios será às 20 horas no Porto de Recreio. O parque de assistências e de reabastecimentos será no Parque Empresarial da Calheta (Estreito) e o parque fechado será no auto-silo da vila.


Diário de Notícias, 10/04/2008

Viragem a Oeste
35 equipas constam da lista que será divulgada apenas na quinta-feira, dia 17

A terceira prova do Campeonato da Madeira 'Coral' de Ralis - o Rali da Calheta - que afinal passou a segunda porque o mau tempo fez adiar o Rali Porto Santo Line duas vezes, tem nesta edição um atractivo extra: a 'superespecial' que vai encerrar a prova, pelas 16h41 do dia 26 de Abril. Espectáculo prometido próximo dos amantes do desporto motorizado que, por certo, irão comparecer em número elevado na vila da Calheta depois de terem assistido ás duas passagens pela Fonte do Bispo e Santa, que fazem parte da primeira secção, e 'Coral' Ponta do Pargo e Paul do Mar, na segunda.
Aumento aos poucos
Depois de 28 inscritos no Rali da Camacha e 32 no Rali Porto Santo Line, o Rali da Calheta vai contar com a presença de 35 concorrentes à partida, se não houver - como é lógico - alguma desistência por motivos de força maior ou alguém que não passe nas verificações técnicas, que serão realizadas na sexta-feira, a partir da 16h30, por ordem inversa ao respectivo número de competição. O número de inscritos deixou Paulo Fontes satisfeito e crente de que poderá ainda aumentar prova a prova, o que será benéfico para o espectáculo e lutas pelas vitórias à geral, agrupamentos e troféus.
Quatro dias de reconhecimentos
Os concorrentes do Rali da Calheta, que já vai para a quarta edição, vão poder reconhecer as classificativas em quatro sessões, a primeira das quais vai decorrer no dia 14, no período compreendido entre as 8 e as 18 horas, que será repetido na terça-feira, dia 15. As últimas duas sessões serão feitas no sábado e domingo, 19 e 20, no mesmo horário.
Interesse pelo IRC com reflexos no 'Vinho Madeira'
Para além do Rali da Calheta, Paulo Fontes deixou já os primeiros esboços do que deverá ser a 49.ª edição do Rali Vinho Madeira, que vai para estrada entre os dias 31 de Julho e 2 de Agosto. Para já, o presidente da Comissão Organizadora destacou a mudança do parque de assistências para a empresa 'Horários do Funchal', porque o programa da prova já foi enviado para a Federação Internacional do Automóvel, mas ainda alimenta a esperança de que - caso as obras não tenham começado - o parque de assistências possa manter-se no cais Norte do porto do Funchal. Paulo Fontes manifestou a sua satisfação pelo facto de o Intercontinental Rally Challenge (IRC) estar a aumentar e, como tal, essa situação tem reflexos no Rali Vinho Madeira, pois há várias equipas que já manifestaram interesse em participar na prova, concretamente a Abarth e a Kronos, com os seus principais pilotos, bem como Renato Travaglia e Enrique Garcia Ojeda, o que deixa desde logo antever uma grande competição nas 21 provas de classificação. Para além disso, Paulo Fontes conta ter à partida entre 15 e 20 carros da categoria S2000 que no Rali Vinho Madeira voltarão a contar para o Grupo N. O Rali Vinho Madeira vai começar com a 'superespecial' da Avenida do Mar, na quinta-feira, e na sexta os concorrentes terão de percorrer os 'troços' do Campo de Golfe, Terreiros, Serra d'Água, Boaventura e Santana, que é novidade no Rali Vinho Madeira e resulta da fusão das classificativas da Ilha e do Lombo Galego. No sábado, haverá passagens pelo Paul da Serra, Ponta do Pargo, Rosário e Chão da Lagoa, com os seus 21,74 km a encerrar uma das melhores provas do IRC.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Triatlo Olímpico Segmentado - Ricardo Paixão (CNC) no pódio

Triatlo Segmentado - Ricardo Paixão (CNC) em 3º

Ricardo Paixão conclui o triatlo olímpico no 3º lugar geral. O atleta do Clube Naval da Calheta foi o único da equipa do CNC a realizar os três segmentos desta difícil prova, tendo, no final alcançado úm lugar no pódio.
Foi 6º na natação (1.500 m) 2º no ciclismo (24 km realizados) e 5º no atletismo (10.000 m).

A Cristina Nascimento fez apenas a prova de natação, no tempo de 0:33:41.



Realizou-se ao longo da manhã de hoje (domingo), distribuído por 3 percursos no Funchal, Caniçal e Machico, o Triatlo Olímpico Segmentado, organizado pela Delegação Regional da Madeira da Federação de Triatlo de Portugal.
Esta iniciativa teve por objectivo a preparação e avaliação dos triatletas madeirenses para o Campeonato da Europa de Triatlo (age-groups), que se realizará em Lisboa, no próximo dia 11 de Maio, e que juntará no Parque das Nações os melhores triatletas europeus.
A prova, disputada na distância olímpica (1.500 metros de natação, 40 Km de ciclismo e 10.000 metros de corrida), realizou-se sob condições climatéricas muito adversas,com vento forte e chuva nos segmentos de ciclismo e corrida, o que dificultou ainda mais a já de si nada fácil tarefa dos atletas, muitos deles a realizar a sua estreia nesta exigente distância.
O segmento de natação teve início pelas 8h30 na piscina olímpica da Penteada, com Duarte Mendonça (sénior do Ludens), Filipe Baptista (sub-23 do Ludens) e Celso Nóbrega (júnior do Naval do Funchal) a serem os mais rápidos.
Os atletas dirigiram-se depois para o Caniçal, para a realização do segmento de ciclismo, composto por 5 voltas de 8 Km, num percurso particularmente exigente, que iria seleccionar os melhores.
Perante o temporal que se abateu sob os participantes entre a 2ª e a 3ª voltas, com chuva e vento muito fortes, que colocavam em risco a segurança da prova e a integridade física dos participantes, a organização decidiu terminar o segmento de ciclismo no final da 3ª volta (aos 24 Km), atribuindo o tempo médio de cada uma das voltas já percorridas às duas que faltavam realizar, sendo esta a solução encontrada para não prejudicar desportivamente nenhum dos participantes.
Tiago Silva, que se isolou na 2ª volta, liderou até final, seguido por Ricardo Paixão (sénior do Clube Naval da Calheta) e Filipe Baptista.
Na pista de Machico realizou-se então o último segmento, com uma corrida de 10.000 metros (25 voltas à pista). Novamente com o vento a fazer-se sentir e a prejudicar bastante a prestação dos atletas, Tiago Silva voltou a ser o mais forte, sendo seguido de Duarte Nóbrega (sénior do Andorinha) e Paulo Margarido (veterano I doLudens).
Na geral absoluta, a vitória foi para Tiago Silva, com Filipe Baptista e Ricardo Paixão na 2ª e 3ª posições, separados por apenas 12 segundos.
Seguiram-se Duarte Nóbrega e Duarte Mendonça, separados por apenas 4 segundos, com Paulo Margarido a fechar o top-5.
Por escalões, Celso Nóbrega, mesmo limitado fisicamente no segmento final de corrida, venceu nos juniores (7º da geral), Tiago Silva nos sub-23, Ricardo Paixão nos seniores e Paulo Margarido nos veteranos I, JoaquimFernandes (Andorinha) superiorizou-se à concorrência nos veteranos II (9º da geral), enquanto Adelino Carvalho (Ludens) venceu os veteranos III (20º da geral).
Dos 33 atletas inscritos à partida, 22 superaram as grandes dificuldades colocadas pelas condições climatéricas e concluíram todos os segmentos da prova, em que participaram atletas de 8 clubes: Clube Aventura, Clube de Montanha, Naval da Calheta, Ludens de Machico, Andorinha, Naval do Funchal, CCD São José e CDC PortoMoniz.
O clube mais representado foi o Ludens Clube deMachico (9 atletas), seguido do Clube Aventura da Madeira (8) e do Clube de Futebol Andorinha (7 participantes).
Os atletas regionais terão agora como próximo desafio oTriatlo Internacional de Lisboa, a ser disputado a 26 de Abril, na distância half Iron-Man (1,9 Km de natação/90 Km de ciclismo/21 Km de corrida), onde marcarão presença 6 atletas madeirenses, incluídos num pelotão internacional de 650 atletas de nomeada, entre os quais o recordista mundial da distância Iron-Man, Luc VanLierde.
A 11 de Maio, terá então lugar o Campeonato daEuropa (disputado em distância olímpica), sendo a próxima competição regional o Triatlo da Ribeira Brava, a ser disputado a 24 de Maio (sábado), evento que constituirá o I Campeonato Regional de Equipas.


Comunicação Social:

Diário de Notícias, 08-04-2008
Tiago Silva vence no triatlo

Funchal, Caniçal e Machico foram os palcos, este domingo, da I prova regional Triatlo Olímpico segmentado, organizado pela Delegação Regional da Madeira da Federação de Triatlo de Portugal.
Com o grande objectivo de preparar e avaliar os triatletas madeirenses para o Campeonato da Europa da modalidade Triatlo, que se realizará em Lisboa, no próximo dia 11 de Maio.
O jovem Tiago Silva voltou a ser a grande figura ao conquistar o título num evento realizado sob condições climatéricas muito adversas, com vento forte e chuva nos segmentos de ciclismo e corrida, mas que não afastou os atletas de participar em grande número.
Depois de Duarte Mendonça (Ludens Clube Machico) ter dominado a prova de natação, disputada nas piscinas da Penteada, Tiago Silva 'arrasou' a concorrência nos restantes segmentos.
No Caniçal, e no ciclismo que teve apenas três voltas de conclusão, devido às fortes chuvas, o atleta sub-23 foi líder a partir da segunda volta, enquanto já no atletismo, na pista de Machico, voltou a ser o mais forte.
No final o título foi justamente entregue a Tiago com Filipe Paixão (Ludens) e Ricardo Paixão (CN Calheta) a fecharem o pódio.


Jornal da Madeira, 08-04-2008
Tiago Silva não deu hipóteses

Realizou-se, domingo, distribuído por três percursos no Funchal, no Caniçal e em Machico, o Triatlo Olímpico Segmentado, evento organizado pela Delegação Regional da Madeira da Federação de Triatlo de Portugal.
O objectivo era a preparação e avaliação dos triatletas madeirenses para o Campeonato da Europa de Triatlo (“age-groups”), que se realizará em Lisboa, no próximo dia 11 de Maio, e que juntará no Parque das Nações os melhores triatletas europeus.
Disputada na distância olímpica (1.500 metros de natação, 40 quilómetros de ciclismo e 10.000 metros de corrida), a prova realizou-se sob condições climatéricas muito adversas, com vento forte e chuva nos segmentos de ciclismo e corrida, o que dificultou ainda mais a já de si nada fácil tarefa dos atletas, muitos deles a realizar a sua estreia nesta exigente distância.
O segmento de natação decorreu na piscina olímpica da Penteada, com Duarte Mendonça (sénior do Ludens), Filipe Baptista (sub-23 do Ludens) e Celso Nóbrega (júnior do Naval do Funchal) a serem os mais rápidos.
Os atletas dirigiram-se depois para o Caniçal, para a realização do segmento de ciclismo, composto por cinco voltas de oito mil metros, num percurso particularmente exigente, que iria seleccionar os melhores. Perante o temporal que se abateu sob os participantes entre a 2.ª e a 3.ª voltas, com chuva e vento muito fortes, que colocavam em risco a segurança da prova e a integridade física dos participantes, a organização decidiu terminar o segmento de ciclismo no final da 3.ª volta (aos 24 quilómetros), atribuindo o tempo médio de cada uma das voltas já percorridas às duas que faltava realizar, sendo esta a solução encontrada para não prejudicar desportivamente nenhum dos participantes.
Tiago Silva, que se isolou na 2.ª volta, liderou até final, seguido por Ricardo Paixão (sénior do Clube Naval da Calheta) e Filipe Baptista.
Na pista de Machico realizou-se, então, o último segmento, com uma corrida de 10.000 metros (25 voltas à pista). Novamente com o vento a fazer-se sentir e a prejudicar bastante a prestação dos atletas, Tiago Silva voltou a ser o mais forte, sendo seguido de Duarte Nóbrega (sénior do Andorinha) e Paulo Margarido (veterano I do Ludens).
Na geral absoluta, a vitória foi para Tiago Silva, com Filipe Baptista e Ricardo Paixão na 2.ª e 3.ª posições, separados por apenas 12 segundos.
Seguiram-se Duarte Nóbrega e Duarte Mendonça, separados por apenas quatro segundos, com Paulo Margarido a fechar o “top-5”, por escalões, Celso Nóbrega, mesmo limitado fisicamente no segmento final de corrida, venceu nos juniores (7.º da geral), Tiago Silva nos sub-23, Ricardo Paixão nos seniores e Paulo Margarido nos veteranos I, Joaquim Fernandes (Andorinha) superiorizou-se à concorrência nos veteranos II (9.º da geral), enquanto Adelino Carvalho (Ludens) venceu os veteranos III (20.º da geral). Dos 33 atletas inscritos à partida, 22 superaram as grandes dificuldades colocadas pelas condições climatéricas e concluíram todos os segmentos da prova, em que participaram atletas de oito clubes: Clube Aventura, Clube de Montanha, Naval da Calheta, Ludens de Machico, Andorinha, Naval do Funchal, CCD São José e CDC Porto Moniz. O clube mais representado foi o Ludens Clube de Machico (nove atletas), seguido do Clube Aventura da Madeira (oito) e do Clube de Futebol Andorinha (sete participantes).







Diário Cidade, 09-04-2008






Jornal da Madeira, 10/04/2008

A 26 deste mês na distância “half Iron-Man”


Madeirenses presentes no Triatlo Internacional de Lisboa


Depois do Triatlo Olímpico Segmentado, realizado em três percursos (no Funchal, no Caniçal e em Machico), os atletas regionais terão, agora, como próximo desafio o Triatlo Internacional de Lisboa, a ter lugar no dia 26 deste mês, na distância “half Iron-Man” (1,9 quilómetros de natação, 90 mil metros de ciclismo e 21 km de corrida).

Marcarão presença seis atletas madeirenses, incluídos um pelotão internacional de 650 atletas de nomeada, entre os quais o recordista mundial da distância “Iron-Man”, Luc Van Lierde.

A 11 de Maio terá, depois, lugar o Campeonato da Europa (disputado em distância olímpica e para “age-groups”), no Parque das Nações, em Lisboa, com a presença dos melhores triatletas europeus.

Por seu lado, a próxima competição regional — o Triatlo da Ribeira Brava — será disputada a 24 de Maio (um sábado), num evento que constituirá o 1.º Campeonato Regional de Equipas.